Em quantas situações da n/ vida, este velho provérbio se adapta…..

Eu que pinto quadro, caixas, e outra peças, etc tanto para vender como para oferecer, andava há bastante tempo a querer fazer para mim uma caixa de bijuteria, pois apenas tinha um velho guarda joias que já era pequeno para tantas peças.

No entanto, como o velho proverbio diz, e muito bem, acabamos por fazer as coisas para os outros e deixamos as n/ coisas sempre para trás. Tinha já comprado a caixa de madeira perfeita mas estava dentro do armario a mais de um ano, triste, abandonada. 😉

Até que um dia lá arranjei coragem e comecei a pintar a dita caixa . E uma semana depois,  de lixar , pintar, envernizar, cá está a minha caixa, que já tem um lugar de destaque em cima da comoda do quarto.

Acho que ficou perfeita, e quem me conhece, sabe que esta caixa é a minha “cara” ( não fosse ela feita por mim),  simples, colorida e com flores que eu adoro. eheheh

Demorou mais valeu a pena. Aqui está ela.

Alda

PS: Voltei a inspirar-me nos magnificos trabalhos da Cláudia, visitem-na vale a pena.

Anúncios